quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Resenha - "A Hospedeira" de Sephanie Meyer

Título original : The Host
Autora : Stephanie Meyer
Editora : Intrínseca
Páginas : 557
Avaliação : 4/5
Skoob
Sinopse : Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros do invasores : suas mentes foram extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e aparentemente sem alterações. A maior parte da humanidade sucumbiu a esse processo. Quando Melanie, um dos humanos ''selvagens'' que ainda restam, é capturada, ela tem certeza se que será seu fim. Peregrina, a alma ''invasora'' designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano : as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memorias vividas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava : a antiga ocupante de seu corpo se recusa a resistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie, com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Enquanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama : Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam. 

Olá! Aqui é o João! Vou falar agora de um livro que acabei faz um tempinho já, e gostei bastante, mesmo com algumas coisas me incomodando. É bem difícil falar dele, mas eu vou tentar

Vamos começar!

Em "A Hospedeira", somos apresentados a um mundo distópico, onde aliens, chamados Almas, invadem os corpos dos humanos, e começam a viver neles. Peregrina é uma Alma, que já viveu em 8 planetas, sem nunca ter achado o certo, e acha que a Terra deve ser o local certo. Logo após ser "colocada" em um corpo, ela começa a ter flashbacks da antiga dona do corpo, Melanie, onde é mostrada sua antiga vida com seu irmão Jamie e seu namorado Jared. Com o tempo, Peregrina começa a sentir amor por eles, e Melanie a faz fugir para que encontre eles. Após uma longa travessia para que chegar até eles, Melanie é espancada por Jared, mas é acolhida por Jeb. E o livro conta a vida de Peg/Melanie nessa resistência de humanos e como as pessoas que estavam na resistência reagem a presença dela.

Eu gostei bastante da história, porém achei o meio muito enjoado e cansativo, mas o fim compensa toda essa lentidão, e a narrativa apesar de ser em primeira pessoa, não é nem um pouco irritante, já que Peregrina não é uma personagem chata e mimizenta. Apesar disso, achei que o livro é muito lento em determinados pontos e algumas coisas não precisavam estar na história

Dos personagens, posso dizer que, com certeza, minha favorita é a Melanie! Ela tem aquele jeito badass e divertido, que cativa ao longo da história. Jared também foi um personagem que eu gostei bastante, mas a coisa que eu mais gostei nele é como ele reagiu a Peg no começo e no fim. É impressionante como a visão dele a respeito de Peg muda. Tio Jeb também é um dos meus queridinhos! É muito legal ver como ele liderava os rebeldes e de como ele era o único que não julgava Peg. Sobre Jamie...achei que ele passa muito despercebido até que acontece aquela coisa com ele no fim. O Ian...não curti muito ele não, mas também não odeio ele.

A Buscadora foi uma decepção...nossa depois de todo aquele medo que todos tinham dela e o fim dela é aquela coisa ridícula? Não me conformo!

Já a Peg bem...comigo ela foi um caso de amor e ódio! No início e no meio, eu achava as atitudes dela muito bobas e imaturas...mas no fim eu finalmente consegui gostar dela. Só não consigo aturar o romance dela com Ian, achei muito forçado!

O livro tem partes muito legais, mas as minhas favoritas são os diálogos entre Peg e Mel! Nossa, eles são tão engraçados e divertidos! Achei muito legal também, o julgamento de Kyle (Para entender isso, você terá que ler!). Também é muito legal as partes em que Peg conta sobre suas vidas passadas. É uma pena que tenha sido cortada esse parte do filme. Vocês vão me julgar, mas eu prefiro mil vezes o Mel e Jared do que Ian e Peg...antes de me julgar, lembrem-se : é minha opinião!

Eu recomendo esse livro se você gosta de distopias com um mundo bem construído e se você já está acostumado com a escrita da Stephanie Meyer. Se você, não curte a escrita dela, esse livro não é pra você. Também não recomendável se você não curte coisas meio non-sense.

O filme está magnífico! Com uma falhazinha aqui, e outra ali, ele continua bom!

Enfim, A Hospedeira é um livro muito bom e bem escrito, com sacadas e personagens interessantes. Pode ser lento em determinados pontos, mas continua bom!

E chega o fim minha resenha de "A Hospedeira"! Espero que tenham gostado!

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Adorei o blog. Seguindo, claro!
    Beijos
    Isabelle
    http://www.verbosdiversos.com/

    ResponderExcluir
  3. Quando li a hospedeira gostei muito também, e como você também achei bem escrito. Uma única coisa que descordo com você é sobre os personagens favoritos rsrs, mas isso é de cada pessoa, gosto é gosto, gosto da Peg e do Ian... E do Tio Jeb, sem ele nada teria sido realmente ocorrido em todo o livro. Até mais, ótima resenha. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, gosto é gosto né? Que bom que gostou da resenha \o/

      Excluir